Paralisia facial

A paralisia facial decorre de uma lesão no nervo facial (VII par craniano), responsável pela inervação de dezessete pares de músculos faciais . Uma lesão pode desencadear vários graus de comprometimento do nervo, desde interrupção parcial das fibras que compõem o nervo à interrupção completa, gerando uma paresia ou paralisia uni ou bilateral dependendo do local da lesão.

 

Quando uma afecção como a paralisia facial acomete a expressão facial, é afetada a capacidade de comunicação não verbal o que acomete diretamente o convívio social e a comunicação, além dos acometimentos em relação a musculatura facial, sensibilidade, deglutição, mastigação e fala. O fonoaudiólogo tem papel fundamental na reabilitação de pessoas com paralisia facial.